FOTO: DIVULGAÇÃOPor Renato Pelissaro
Diretor de Marketing do PayPal para a América Latina

Se você anda meio cansado de se sentir “em dívida” com sua loja virtual – aquela impressão de que poderia estar fazendo mais para conquistar clientes, alavancar vendas e, claro, gerar lucro – talvez esteja na hora de olhar para as redes sociais com um pouco mais de carinho. Sim, elas podem fazer um bem imenso ao seu e-commerce.

Como? Existem várias maneiras de colocar ferramentas como Instagram, YouTube, Facebook, Google Plus, Twitter e Pinterest para trabalhar pelo seu negócio.

Parta para a ação. Já ouviu falar em Call-to-Action (CTA)? É a ação que você deseja que seu público tome ao ver uma publicação ou anúncio que você fez. No Facebook, por exemplo, você pode inserir um botão nas suas publicações convidando seu público a participar de alguma iniciativa. Uma opção simples é anunciar produtos ou serviços específicos pela ferramenta, adicionando, por exemplo, o botão “Compre agora” para direcionar as pessoas à página de compra.

Produza conteúdo consistente. Internautas assinam canais em redes sociais porque têm expectativas quanto ao conteúdo que vão receber por ali. Quem segue uma empresa na Internet quer informação de qualidade. Por isso, tente fazer de sua marca uma fonte de informação confiável – sobre seu ramo de atuação, é claro, mas dissociada de seus produtos e serviços. Afinal, a regra na internet é clara: para criar um relacionamento sustentável com seu público, é preciso publicar o que o usuário quer ler, e não o que a empresa quer escrever.

Outra boa ideia é produzir pequenos vídeos com o conteúdo e postá-los no seu canal do YouTube. E crie uma conta para seu e-commerce no Instagram e Pinterest: posts ilustrados com belas imagens chamam sempre mais a atenção dos internautas. Há uma enorme quantidade de pequenos negócios sendo montados em áreas como moda e beleza que têm no Instagram e Pinterest o seu principal canal de divulgação.

Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

Conte com o Twitter. Talvez uma das melhores ferramentas para interagir com seus clientes seja o Twitter – seja como plataforma para criar conversas no mundo virtual, quanto para coletar feedbacks e entender o que pode estar dando errado em seu e-commerce.
Outra oportunidade interessante que ele proporciona é explorar uma relação de “reciprocidade” com sua base de seguidores. Peça, no Twitter, para que eles ajudem na escolha dos assuntos sobre os quais gostariam de ler em sua página. O ajuste na sua linha editorial vai ajudar a aumentar a participação dos usuários comentando e retuitando seus posts. Você verá que isso pode ajudar bastante no crescimento de novos clientes.

Dê um like no Mr. Google. Embora o Facebook tenha mais recursos e seja mais popular entre os brasileiros, o Google Plus também pode ajudar o seu negócio. Como ele pertence ao site mais acessado do mundo, tem integração direta com o mecanismo de busca. Isso significa que, se você fizer um bom trabalho no Google Plus, terá mais chances de ver a página de sua empresa entre os primeiros resultados de buscas que compreendam termos relacionados ao seu ramo de atuação e ao conteúdo que você produzir e publicar. Nem precisa dizer o quanto esse upgrade pode turbinar o direcionamento de futuros clientes até seu site. Ou seja, mais oportunidades para vender.

Esteja pronto para o m-commerce. Um site responsivo também é fundamental para angariar clientes. Por isso, todo o seu universo empresarial na web precisa estar adaptado a tablets e smartphones. Um site que abre “quebrado” na telinha do celular está fadado ao ostracismo digital – de onde não se sai fácil. Levando-se em consideração que os chamados dispositivos móveis responderam por cerca de 13% de tudo o que se vendeu online no mundo no ano passado – segundo recente pesquisa Ipsos/Paypal –, estar pronto para o m-commerce é mais do que crucial.

Peça um elogio pós-checkout. Uma vez encerrada a venda (com a entrega do produto e/ou serviço), peça para seu cliente dar uma nota ao atendimento que teve e compartilhar a experiência nas redes sociais. Nem todos farão isso, evidentemente, mas se 10% dos que comprarem em seu site atestarem que sua empresa merece um post elogioso, isso pode valer por um ano inteiro de conteúdo publicado online.

E como última dica, esteja aberto a aprender sempre. O mundo virtual muda a cada minuto. O que você sabe hoje sobre seu e-commerce pode não valer mais para o mês que vem. Fique atento a todo tipo de novo canal ou serviço voltado ao e-commerce que surgir na web. Se você tiver segurança sobre o que está fazendo no mundo digital, já estará à frente da maioria de seus concorrentes.

Boas vendas!